Nossa história

O que nós fazemos?

Nossa história começa há mais de oito anos, quando no dia 10 de outubro de 2012 realizamos a Assembleia Ordinária de fundação do INCT – Instituto Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação CO2 Zero com o apoio do CDS – Centro de Desenvolvimento Sustentável da UnB que sediou a Assembleia inaugural.
A Rede Brasileira do Pacto Global da ONU publicou matéria sobre o Programa Pense e Compense no CADERNO PACTO CLIMA (pág 55), onde projetos relevantes que estão acontecendo no Brasil foram publicados neste importante periódico que foi apresentado durante o Acordo de Paris na COP 21.
O INCT CO2 Zero é uma OSCIP– Organização da Sociedade Civil de Interesse Público – registro no Ministério da Justiça sob processo nº 08071.012094/2014-41 em conformidade com a Lei 9.790/99 (Regulamentada por meio do Decreto 3100/99).

O idealizador

O INCT CO2 Zero foi idealizado e fundado por Marcus Andrey Vasconcellos que sempre teve em seu DNA a tecnologia e inovação como base de sucesso e coloca hoje a disposição da sociedade brasileira o Programa de sua autoria – “Pense e Compense” que conecta diversos stakeholders para objetivo comum de desenvolvimento econômico sustentável com foco na Agenda 2030 para o alcance de comunidades vulneráveis e comunidades tradicionais nos lugares mais remotos do nosso país.

Legado positivo
Para futuras gerações

Com foco total em deixar um legado super positivo para as futuras gerações, o INCT CO2 Zero reúne um time de profissionais especializados, doutores e cientistas em Desenvolvimento Econômico Sustentável, e que fala a mesma “linguagem” das comunidades tradicionais e comunidades vulneráveis, e para além disso, temos a árdua missão de colaborar com todas as esferas de governo na implementação de Políticas Públicas, que se fazem urgentes, e com metas incondicionais nas questões econômicas, pois sem os recursos financeiros necessários para resolver os graves problemas prioritários como saneamento básico, energia, mobilidade urbana, p&d, inovação, logística, modernização tecnológica, dentre outros, não haverá desenvolvimento econômico sustentável, mas sobretudo sem perder o alvo nas questões sociais e as ambientais, tudo isso integrado na Agenda 2030 – ODS Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Linha do tempo